9 Medidas de Saúde que Realmente Importam

9 Medidas de Saúde que Realmente Importam

EM QUALQUER MOMENTO, você pode acessar uma riqueza de informações sobre você mesmo. Rastreadores, balanças Wi-Fi, roupas inteligentes e outros gadgets continuam encontrando novas figuras para despejar você, sem necessariamente explicar o que fazer com eles. Simplificando: estamos nos afogando em dados de saúde e não podemos parar de pedir mais. Especialistas alertam que o chilrear constante de dispositivos pode levar a uma fixação que muitas vezes é mais sobre o ego do que a compreensão do seu corpo.

100 maneiras de viver a 100

E todo esse conteúdo não necessariamente lhe dará uma vantagem também. Para viver uma vida mais longa e saudável, é necessário conhecer as estatísticas que realmente importam. Aqui estão os nove números para vigiar e com que frequência (diariamente, mensalmente ou anualmente) verificar cada um deles.

1. Horas de Sono (DIARIAMENTE)

O QUE É ISSO: Simplesmente, o tempo entre as luzes apagadas e o alarme da manhã.

POR QUE É CHAVE: Muitos rastreadores lhe dão detalhes do seu tempo na cama, como quantas vezes você acorda durante a noite ou a quantidade de sono REM que você recebe. Mas essa informação tende a ser imprecisa e desnecessariamente específica. Verificar as horas cruas é suficiente. (Além disso, a maneira de obter mais tempo REM é meramente dormir mais.) Pesquisas descobrem que aqueles que descansam o suficiente são mais aptos e pesam menos do que seus colegas privados de sono. E horas adequadas podem ajudar a afastar a ansiedade e a depressão, de acordo com um estudo Lancet Psychiatry.

MIRAR EM: Sete a nove horas por noite.

Acharaporn Kamornboonyarush / EyeEm / Getty Images

2. Freqüência Cardíaca em Repouso (DIARIAMENTE)

O QUE MEDE: O número de pulsações por minuto.

POR QUE É CHAVE: Reflete a saúde e a eficiência do seu sistema circulatório. “Batimentos mais baixos por minuto indicam que seu coração está bombeando mais sangue por batida, então precisa de menos bpm para circular sangue e oxigênio”, diz Myles Spar, médico integrador e conselheiro da NBA. Um estudo no Jornal médico britânico descobre que uma freqüência cardíaca de 90 a 100 bpm triplicou o risco de morte em comparação com uma taxa menor. Use um rastreador, ou faça da maneira antiga, contando seu pulso em seu pulso por 15 segundos e multiplicando por quatro.

MIRAR EM: 60 bpm (ou nos anos 50 para os atletas).

filadendron / Getty Images

3. Variabilidade da Frequência Cardíaca (DIARIAMENTE)

O QUE MEDE: A variação no tempo entre os batimentos cardíacos.

POR QUE É CHAVE: É uma boa medida de estresse. Normalmente, aqueles que estão relaxados e em forma têm uma alta VFC, enquanto aqueles que estão estressados ​​ou deprimidos têm uma baixa. (Meditação e yoga podem ajudar.) É um recurso em alguns rastreadores e monitores de freqüência cardíaca.

MIRAR EM: É pessoal. “É melhor não comparar seu HRV com os outros”, diz Spar. Em vez disso, siga seu HRV e acompanhe suas atividades diárias para saber o que o ajuda. Um atleta de elite tem cerca de 60 milissegundos; qualquer coisa acima de 50 é considerada boa.

Nastasic / Getty Images

4. VO2 MAX (MENSAL)

O QUE MEDE: A taxa máxima em que seu corpo pode utilizar oxigênio.

POR QUE É CHAVE: Use-o para testar a capacidade aeróbica e cardiovascular. “Quanto mais você treina, melhor você começa a usar o oxigênio para trabalhar seus músculos no máximo”, diz Spar. Basicamente, um número maior significa que você pode se esforçar mais, por mais tempo. Mas não é apenas uma ferramenta de fitness: o VO2 max ruim está correlacionado com diabetes, depressão e até mesmo morte prematura. Obtenha uma leitura em um laboratório de desempenho ou use um dispositivo wearable durante o exercício.

MIRAR EM: 50 a 60 mililitros de oxigênio por quilo grama de peso corporal por minuto de consumo (mL / kg / min).

Viaframe / Getty Images

5. Tamanho da Cintura (MENSAL)

O QUE MEDE: É uma estimativa de gordura interna.

POR QUE É CHAVE: Um pneu sobressalente em um cara não é apenas desagradável, também é perigoso. Um tamanho de cintura muito grande significa que você provavelmente está carregando gordura visceral, do tipo que envolve os órgãos internos. A gordura visceral produz substâncias químicas tóxicas chamadas citocinas, que inibem a sensibilidade celular, afetam o colesterol, a resistência à insulina e a coagulação do sangue. As citocinas também aumentam o risco de doença cardiovascular. Para obter uma figura precisa, enrole uma fita métrica logo acima do osso do seu quadril e expire.

MIRAR EM: Uma circunferência da cintura que tem menos da metade da sua altura. Portanto, se você tem um metro e oitenta ou um metro e oitenta, certifique-se de que o seu alcance 36 polegadas ou menos.

Susan Vogel / Getty Images

6. Porcentagem de Gordura Corporal (MENSAL)

O QUE MEDE: Quanta gordura está em seu corpo.

POR QUE É CHAVE: É um substituto mais preciso para o índice de massa corporal. A batida no IMC é que não diferencia entre gordura e músculo. Por exemplo, se você está com um chute de boa forma, a leitura da sua escala pode permanecer a mesma (ou subir), mesmo que você esteja perdendo gordura e ganhando músculos. Mais massa muscular corresponde a um metabolismo mais rápido, ossos mais saudáveis ​​e melhor saúde cardiovascular. Uma desvantagem: a porcentagem de gordura corporal não distingue entre gordura subcutânea (ou “superficial”) e gordura visceral, então é útil pensar sobre isso e o tamanho da cintura juntos. Encontre o seu usando uma balança inteligente.

MIRAR EM: 6 a 17 por cento.

Lebazele / Getty Images

7. Pressão Arterial (ANO)

O QUE MEDE: A pressão exercida nas paredes das artérias quando o coração se contrai (chamada pressão sistólica, o número mais alto) e a pressão quando o coração relaxa (ou diastólico, a figura de baixo).

POR QUE É CHAVE: Alta pressão sistólica é um dos determinantes mais diretos da doença cardiovascular, segundo a American Heart Association. A pressão alta pode danificar os vasos sanguíneos em todo o corpo, prejudicando seu cérebro, rins, extremidades e muito mais. Exercício, perda de peso, limitação da ingestão de sódio, ingestão de alimentos ricos em potássio, como batata-doce e edamame, e redução da bebida podem ajudar.

MIRAR EM: 120/80 ou inferior.

Andrew Brookes / Getty Images

8. Colesterol (YEARLY)

O QUE MEDE: Os níveis de uma substância cerosa no sangue vêm em duas formas – HDL, que é bom, e LDL, que é ruim – assim como triglicerídeos, uma gordura.

POR QUE É CHAVE: É um preditor de doença cardíaca. Manter um peso saudável, juntamente com uma dieta rica em fibras e baixo teor de açúcar, pode ajudar a mantê-lo no claro, diz Dawn Jackson Blatner, um nutricionista e consultor registrado para o Chicago Cubs. O colesterol alto é hereditário, por isso, se funcionar na sua família, você e seu médico devem ficar de olho nele.

MIRAR EM: Pelo menos 60 miligramas / decilitro HDL; n mais de 100 mg / dL de LDL; sob triglicerídeos 150mg / dL.

GIPhotoStock / Getty Images

9. Açúcar no sangue (ANO)

O QUE MEDE: A quantidade de glicose correndo pela corrente sanguínea.

POR QUE É CHAVE: Revela seu risco de diabetes, ataque cardíaco e derrame. A glicose, principal fonte de combustível do seu corpo, é regulada pelo hormônio insulina. Quando os níveis de açúcar no sangue são muito altos, seu corpo armazena o excesso de glicose como gordura, o que causa ganho de peso. Para mantê-lo sob controle, recue em alimentos processados, carboidratos simples, como pão branco e macarrão, e açúcar, diz Blatner. O exercício também ajuda. E pesquisas mostram que o consumo de canela também pode regular os níveis de açúcar no sangue.

MIRAR EM: 70-99 miligramas por decilitro; 100 a 125mg / dl é pré-diabético.

Cristina Pedrazzini / Livraria Fotográfica / Getty Images

O post 9 Medidas de Saúde que Realmente Importam apareceu primeiro no Jornal de Homens.